Casa ou Apartamento

A escolha entre uma casa ou um apartamento é muito pessoal. Nas grandes cidades, a segurança de um prédio é inquestionavelmente maior, mas muitas casas podem oferecer eficientes serviços de segurança. Se for uma vila ou condomínio fechado, você vai estar tão seguro quanto em um prédio, mas mesmo em outros tipos de casas é possível ter segurança. A maioria das ruas tem vigias e você pode optar por um sistema de alarme, cercas ou até mesmo de grades.

Um dos principais discursos sobre o custo de um apartamento é que você terá que pagar o condomínio eternamente. Os especialistas advertem, no entanto, que os custos de manutenção de uma casa ou de um apartamento acabam se equiparando. Numa casa, além da segurança, outros gastos embutidos no condomínio passam a ser seus – é o caso da conta de água e da manutenção da fachada do imóvel. No prédio, há uma divisão dos gastos das reformas básicas como pintura do prédio e da limpeza das áreas comuns que, no caso da casa, são arcadas por você. No final, fica tudo elas por elas.

Se por um lado morar em um apartamento é mais seguro, por outro, em uma casa há mais espaço e privacidade. Na hora de comprar ou alugar, há diversos fatores que influenciam na escolha do tipo de imóvel. Preço, conforto, localização e segurança são os itens que mais pesam, mas há outros. Analise as vantagens e desvantagens que cada moradia oferece e escolha a opção que melhor condiz com suas necessidades e expectativas.

 

Apartamentos: segurança, convivência social e regras
Morar em apartamentos envolvem dificuldades e requer aceitação de regras. É preciso analisar o perfil dos moradores e a rotina do local para ver se combina com o estilo de vida do morador. Em contrapartida, para pessoas que moram sozinhas ou famílias que passam a maior parte do tempo longe de casa, apartamentos é uma opção mais segura.

Porem apartamento com suas regras, seus barulhos, roubo do condomínio, obras de fachada intermináveis, vizinhos ditando regras, enchendo o saco, porteiros que tomam total conta da sua vida, fazendo com que você acabe virando refém deles. Muitas pessoas não estão preparadas para conviver com isso o que acaba causando várias divergências entre moradores.

Outro ponto é o fato do condomínio, hoje tem muitos prédios novos que a medição de energia e agua são separadas por apartamento, porem você só pagaria no condomínio o extra, que seria no caso o uso da energia e agua do prédio, entretanto, posso citar minha cidade como exemplo, muitos prédios ainda tem o velho uso do “divide tudo igual” assim um casal que trabalha o dia todo, não possui equipamentos que puxa muita energia como micro-ondas, freezer e ar-condicionado vai pagar a mesmíssima coisa que o apartamento ao lado com todos esses equipamentos e com o uso constante dos mesmos.

 

Casas: espaço, privacidade e vulnerabilidade
Morar em uma casa tem vantagens imprescindíveis para algumas pessoas. O espaço oferecido conta muito e a ausência de vizinhos tão próximos é muito valorizada por quem busca maior privacidade. Em uma casa é mais fácil e há mais espaço para criar plantas ou ter um animal de estimação. Além disso, em uma casa não é necessário pagar o condomínio, despesa que muitas vezes pesa no bolso da família.

Colocando na ponta do lápis pode ver o mais compensa e depois dividindo pela área você descobre qual seu gasto por área no local. Pensando que alguns custos continuaram os mesmo, mesmo em lugares menores, como exemplo a empregada que lava a roupa, tirando o fato que em casa você pode trazer seus amigos com todo conforto do espaço e liberdade de som, o mesmo nem sempre é possível em apartamentos.

O mobiliário deve ser observado também, pois nem sempre uma mesa de madeira de seis lugares cabe em um apartamento, mobiliários de uma casa são muito diferentes de um apartamento e abrir mão deles pode acarretar um prejuízo desnecessário.

Portanto trocar uma casa por um apartamento, ou vice-versa é uma decisão que tem que ser tomada com calma e junto a família, afinal todos terão que viver juntos no mesmo lar.