Um pouco Sobre Ouro Preto…

 CALOURAS, BATALHA E ESCOLHA
Grande parte dos estudantes que se mudam para Ouro Preto moram em cidades distantes, então ficam muito tempo sem voltar para casa. Se acostumar com a república onde moram exige um pouco mais de rapidez e profundidade. O sentimento de irmandade desponta como algo completamente necessário. Forma-se uma família.

As calouras da UFOP, sempre ao chegarem na república, passam por um processo de “batalha de vaga”, que aqui consiste na boa convivência com as moradoras, no cuidado com a casa e iniciativa.

É um processo tranqüilo, sem ou com trotes, onde as moradoras (que são as “veteranas”) transmitem suas experiências às recém-chegadas, ajudando-as sempre que possível na adaptação.

Após esse período, geralmente de um semestre ou mais, se tudo der certo, a caloura é “escolhida”, a partir de então ela passa a ser “moradora” da república, tendo poder decisório e responsabilidades ainda maiores na continuação, conservação e melhoramento da casa.

Após se formar, a moradora passa a ser uma ex-aluna, que continua em contato permanente com a república, visitando-a sempre.

QUADRINHO E HOMENAGEADOS

Todas as ex-alunas são lembradas na república por seu “quadrinho” (e não só por isso!), que fica na sala da república e tem a sua foto.

No fim de semana da formatura, existe um momento no qual o quadrinho é “inaugurado.” É uma ocasião única, muito especial tanto para a formanda, como para as moradoras, ex-alunas e para todos os presentes.

Durante a inauguração, onde estão presentes a família da futura ex-aluna, seus amigos e várias repúblicas amigas que sempre vem pro “golo”, a formanda relembra seus momentos na república, sua chegada, a batalha, a facu, os “rocks” e outras lembranças inesquecíveis de Ouro Preto. È difícil segurar o “chororó”…

Além das ex-alunas e moradoras, muita gente contribui pro crescimento da república, seja com ajuda material, seja com amizade mesmo, o que já é MUITA coisa! Por isso eles são homenageados pela republica com um “quadrinho”, que também é “inaugurado” como o das ex-alunas.

TRADIÇÕES OURO-PRETANAS

O sistema republicano de Ouro Preto é muito diferente de todas as outras cidades universitárias.

As repúblicas são hierarquicamente estruturadas de acordo com o tempo que cada uma mora na república.

Todas as repúblicas têm “vida” independente dos moradores, pois elas continuam existindo mesmo após a formatura dos universitários. A minha republica, Eclipse, por exemplo, já existe desde 26 de Maio de 1996. Todas as repúblicas possuem um nome. Aliás, o universitário aqui, muitas vezes é conhecido pela sua república e não pelo seu curso, como nas demais universidades.

“Pra evitar o quebra-pau da galera”, rsrsrs!, todos os meses ocorre uma reunião entre as moradoras, onde são discutidos os possíveis problemas e são traçadas metas.

As repúblicas aqui são bastante amigas entre si: sempre rola uma festinha ou outra, sessões de café…

Às vezes acontece uma festa particular, geralmente entre duas repúblicas: é o famoso “social”. O social pode ser para as repúblicas se conhecerem melhor ou simplesmente pra confraternizar e fortificar os laços de amizade.

Durante as festas famosas de Ouro Preto (e também fora delas!!!) e nos congressos e encontros estudantis as repúblicas costumam hospedar turistas… Interessou? Ligue pra gente!!!

Algumas repúblicas de Ouro Preto, durante a batalha de seus calouros (que na verdade são chamados de “bixos”) costumam dar trotes, como uma forma de integração e avaliação do calouro no seu processo de adaptação.  Os trotes mais famosos são o vento (bagunça generalizada provocada nos quartos),  plaquinhas de identificação, apelidos, dentre outros.

Apelidos é o seu nome em Ouro Preto, quase sempre é um apelido gozador, que faz alusão a alguma mancada, defeito ou situação engraçada vivida pela futura moradoar no semestre de batalha. Tem até um diatdo sobre apelidos de Ouro Preto: “Apelido de Ouro Preto é igual tatuagem de cadeia… Quando alguém descobre, sabe que você já passou por la.”

O interessante é que não existe nenhum tipo de trote por parte da Universidade, mas somente dentro das repúblicas.

Dentre as festas famosas, o 12 de outubro, que é nacionalmente conhecido destaca-se. No 12 comemora-se o aniversário da Escola de Minas da UFOP e é uma data tradicional, onde os ex-alunos se reencontram nas suas respectivas repúblicas.

O 21 de abril também é uma data de reencontros, onde os ex-alunos, como no 12, são homenageados. No 21 comemora-se o aniversário de várias repúblicas.

Tem também o carnaval e o festival de inverno que atrai gente de todo país…